Por mais que alguns acontecimentos nos deem uma impressão contrária, o mundo avança. Tudo o que existe está em contínua evolução. E, à medida que a humanidade evolui, as Empresas (uma vez que são conduzidas por seres humanos) progridem e renovam seus valores e o perfil de seus colaboradores. O conceito de “progresso social” existe desde as primeiras teorias do século XIX e já pontuava as filosofias da história do iluminismo que defendia a idéia de que “os seres humanos estão em condição de tornar este mundo, um mundo melhor”.

Nesta proposta de evolução se insere o ambiente corporativo, onde passamos uma parcela expressiva de nossas vidas. Há mais abertura e proximidade nos diferentes graus de hierarquia. Os processos estão menos burocráticos, as relações, mais sinceras e pouco formais, porque a figura do chefe está fora de uso, e dá cada vez mais lugar ao líder, bem melhor sucedido no desafio de influenciar pessoas a trabalharem motivadas.

Quando uma Empresa ou Departamento consegue formar a sua equipe nivelada pelos quesitos “comprometimento e maturidade profissional”, a confiança, a transparência e o respeito mútuo, são a base de suas relações. O uso da pressão, e a cobrança por relatórios exaustivos que têm por finalidade a comprovação do “dever profissional”, tornam-se desnecessários. Cada indivíduo tem consciência do seu papel e tem liberdade para exercê-lo com maior autonomia, partindo da premissa de que os resultados buscados têm objetivos comuns. Se o diálogo é constante e tudo é compartilhado de forma efetiva e honesta, as pessoas não precisam provar a sua confiabilidade a toda hora. Confiança é essencial. Sem esse elemento básico, as possibilidades são estéreis. É o mesmo princípio das relações de amor e amizade. La même chose!

Não há como ir contra a lei do Progresso. Quem busca ser uma pessoa melhor, terá uma vida melhor, que inclui um trabalho mais prazeroso e estimulante, onde a sinergia corporativa seja compartilhada por todos. Até parece utopia. Mas, o mundo caminha nesta direção. Alguns a passos lentos, outros ficarão inertes, certamente. Cada grupo afim no seu “quadrado”, como diz a música. Joio com joio, trigo com trigo.

Foto divulgação.


Links para esta postagem