Quando eu tinha vinte e poucos anos, achava que tudo girava em torno daquele tempo. O tempo presente. Eu tinha a sensação (quase uma certeza) de que as coisas não tinham a mesma graça, ou faziam o mesmo sentido depois dos trinta. Era como se as emoções só fossem vivas e intensas durante um período que eu julgava ser a “juventude”. Havia em mim uma pressa em ser feliz, um espírito missionário de “consertar” pessoas e coisas, e fazer as minhas escolhas darem certo a qualquer custo. E com essa determinação eu me achava capaz de transformar tudo o que considerava aquém das minhas expectativas (ai, como eu era “sofredora”).

Até que os anos passam, voam, e o tempo presente continua a nos parecer insuperável, o momento ideal para sermos felizes e realizarmos os sonhos de agora, mais sólidos ao nosso “olhar maduro”. Deixamos de gastar energia com coisas que passamos a considerar pouco importantes. Aprendemos sobre a nossa incapacidade de mudar o que não depende exclusivamente de nós, e paramos com esse propósito. Aceitamos ou deixamos de lado, as tais coisinhas. Simples! E, o melhor de tudo, é que enxergamos o real valor de cada uma delas. Em síntese, é muito mais fácil ser feliz depois dos trinta! Dos quarenta... (a não ser que estejamos mortos em vida).


This entry was posted on segunda-feira, dezembro 14, 2009 and is filed under . You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

6 comentários:

    Maria disse...

    Tempo!! Tempo!! Oh ser infalível..rsrsrrs Amei!!!
    Graça Gomes

  1. ... on 5 de março de 2010 04:34  
  2. Anônimo disse...

    A maturidade e o tempo nos torna capaz de encontrar a real felicidade! Nos faz compreender o verdadeiro sentido da vida.
    Lógico que lembramos com nostalgia dos tempos de juventude, das amizades, dos lugares...Afinal o passado também faz parte do presente e do futuro.
    Adoro todos os seus textos!
    Te Amo!!
    Cristiene Menezes

  3. ... on 7 de abril de 2010 07:53  
  4. Anônimo disse...

    A maturidade e o tempo!! Dois amigos que nos fazem compreender melhor a vida.

    Cristiene Menezes

  5. ... on 7 de abril de 2010 07:55  
  6. Anônimo disse...

    A maturidade e o tempo!
    Dois amigos que nos fazem compreender melhor a vida.

    Cristiene Menezes

  7. ... on 7 de abril de 2010 07:56  
  8. Anônimo disse...

    A maturidade e o tempo!
    Dois amigos que nos fazem compreender melhor a vida.

    Cristiene Menezes

  9. ... on 7 de abril de 2010 07:58  
  10. Lêda Bezerra de Menezes disse...

    Juventude! Há como sinto saudade desse tempo que se vai distanciando a casa dia... Mas essa distância que separam já, duas etapas da minha vida, me trazem agora na terceira idade, a serenidade e a paz nas recordações, na certeza de te-la vivido cada minuto na convicção de trazê-la comigo por toda existência. Não no aspecto físico, pois esse, o tempo se encarrega de transforma-lo, mas no íntimo do meu ser, na essência dos meus pensamentos, na alegria de viver aos 62anos, com o sorriso feliz de poder sentir e ver meus netos aflorando pra essa tão querida e almejada, juventude!

  11. ... on 7 de abril de 2010 15:26