Se fosse possível congelar momentos,
Faríamos desses, perpétuos,
Para sentirmos mais uma vez
Cada um desses instantes únicos.

Para coser com linha perene,
Esses retalhos de felicidade.
Dias que viram lembranças.
Fotografias que se emolduram na memória
Como fragmentos de história.

Pois, se a vida é efêmera,
E pela janela do tempo, escapole,
Breve e intangível,
A amizade verdadeira é plena,
E se preserva indelével,
Nas redomas do coração.
.
.
Obs.: por justa reivindicação da nossa linda Déia, mudei a foto (a outra cortava-lhe a cabeça). Somos o único "quinteto de seis" do planeta Terra. Da esquerda pra direita, e de cima pra baixo, somos: Luiza, Ilnah, eu, Renata, Daniele e Andréa.



This entry was posted on terça-feira, setembro 22, 2009 and is filed under . You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

1 comentários:

    mariliammelo disse...

    Cris, que vontade imensa de curtir/sentir essa cena! Seria uma verdadeira entrega à vida!!!
    Parabéns, muito gostosa a leitura e mais um convite que persegue a minha reflexão sobre minha rotina.
    Bjãooooooooo,
    Marília.

  1. ... on 15 de outubro de 2009 18:36